O que é liberalismo?


Tié Lenzi
Tié Lenzi
Licenciada em Direito

O liberalismo é uma ideologia política, social e econômica fundada principalmente no conceito de liberdade individual. Assim, a base fundamental desta teoria é a manutenção e a garantia de valores individuais, principalmente a liberdade e a igualdade.

O conceito de liberdade individual defendido pelo liberalismo é aplicado em diferentes áreas de interesse, mas se manifesta principalmente nos aspectos econômicos, políticos e sociais.

Características e princípios do liberalismo

As características mais importantes do liberalismo são os princípios defendidos pela ideologia. Conheça as principais:

  • Liberdade econômica e mercado autoregulado (conceito de livre mercado),
  • Pouca intervenção do Estado, regulação limitada (Estado mínimo),
  • Economia regida pela lei da oferta e da procura,
  • Igualdade de direitos,
  • Defesa de direitos e liberdades individuais.

Liberalismo econômico

O liberalismo econômico se refere à ideia de liberdade na economia. Essa liberdade é relacionada basicamente às interferências e às regulações externas, em especial por parte do Estado. Ele deseja que a economia se movimente independente de influências externas para garantir crescimento econômico e acumulação de capital.

Da mesma forma, o liberalismo entende que a economia deve ser baseada na lei da oferta e da procura e na livre concorrência, que seriam capazes de garantir o desenvolvimento econômico.

Uma das ideias centrais do liberalismo econômico foi criada por Adam Smith, que defendia a realização do trabalho livre, sem nenhum tipo de regulamentação sobre seu funcionamento. Para ele, somente desta forma a acumulação de bens e de riquezas poderia ser alcançada.

Liberalismo político

Uma das principais características do liberalismo político é a defesa de a intervenção do Estado deve ser restrita, ou seja, o poder de intervenção estatal deve ser limitado. A garantia da liberdade individual é um dos princípios centrais que são base da doutrina liberal.

Assim, o Estado protegeria os cidadãos e garantiria a igualdade entre os indivíduos sem exercer influência direta e reguladora sobre suas decisões e sua liberdade individual.

John Locke é considerado o fundador das ideias do liberalismo político. Para ele, o direito a usufruir das liberdades individuais e da propriedade privada eram direitos naturais dos cidadãos e por isso não podiam sofrer intervenções estatais.

Surgimento do liberalismo

O surgimento do liberalismo tem influências das ideias das revoluções burguesas que ocorreram a partir do século XVII e do iluminismo. Seu início é explicado como reação ao sistema mercantilista que vigorava na época e à intervenção do Estado em questões econômicas.

Durante o século XVII o filósofo John Locke foi responsável pelo surgimento das primeiras ideias liberais, especialmente em relação à política. Mais tarde, já no século XVIII, Adam Smith deu início às ideias do liberalismo econômico.

O liberalismo clássico, surgido no século XVII, defendia a preservação dos direitos civis dos cidadãos e os pensadores clássicos apoiavam a ideia de participação ativa como forma de garantir a liberdade.

Além de John Locke e Adam Smith, outros filósofos e teóricos que contribuíram com as ideias do liberalismo foram: Montesquieu, John Stuart Mill, Voltaire e Immanuel Kant.

O que é liberalismo social?

O liberalismo social (novo liberalismo) também é fundado na garantia das liberdades individuais, sendo uma forma mais moderna do liberalismo, que se expandiu a partir do início do século XX.

É interessante saber que a diferença fundamental entre liberalismo clássico e liberalismo social está centrada no conceito de liberdade considerado pelas duas vertentes, sendo mais amplo no liberalismo social.

O liberalismo clássico considera a intervenção estatal uma forma de violação da liberdade individual dos cidadãos. Já o liberalismo social entende que, assim como a influência excessiva do Estado viola liberdades individuais, a ausência de garantia de direitos básicos também prejudica a individualidade.

Assim, para o liberalismo social, além da liberdade econômica, é preciso garantir a preservação das liberdades individuais e dos direitos humanos de todos os cidadãos.

O que é o neoliberalismo?

O neoliberalismo é a utilização dos princípios clássicos neoliberais na atualidade, ou seja, é a aplicação dos princípios liberais em uma sociedade regida pelas regras de um Estado globalizado e orientado pelo capitalismo.

O conceito de neoliberalismo surgiu por volta da década de 1970, a partir da aplicação das ideias liberais aos ideais capitalistas.

Assim, o neoliberalismo também tem como base a defesa de maior liberdade dos cidadãos nas decisões econômicas e políticas, com reduzida intervenção do Estado.

Os defensores do neoliberalismo acreditam que a liberdade de mercado é o caminho que leva ao crescimento e ao desenvolvimento econômico. São algumas medidas defendidas pelo neoliberalismo:

  • Facilitação econômica para a entrada de multinacionais em um país,
  • Privatização de empresas estatais,
  • Diminuição do protecionismo econômico para facilitar operações econômicas estrangeiras,
  • Redução da carga tributária.

Neoliberalismo e globalização

O conceito de neoliberalismo surgiu em razão dos processos mundiais de globalização, especialmente em relação às questões econômicas ocorridas em virtude do aumento dos níveis de consumo mundial.

Portanto, o neoliberalismo leva em conta a aplicação dos princípios liberais aplicados à realidade econômica, política e social da atual sociedade capitalista.

Conheça mais sobre o Capitalismo.

Veja também

Tié Lenzi
Tié Lenzi
Formada em Direito pela Universidade Federal do Rio Grande (2009) e mestranda em Ciências Jurídico-Políticas na Universidade do Porto, Portugal.
Página publicada em 18 de Abril de 2019 e última atualização em 7 de Junho de 2019 às 15:06.
Aviso: Este site não está relacionado a nenhum órgão de governo, autoridade pública, empresa pública ou sociedade econômica mista.