O que é liberalismo econômico?


Tié Lenzi
Tié Lenzi
Licenciada em Direito

O liberalismo econômico é uma doutrina política e econômica que defende a ideia de liberdade na economia. É a utilização de princípios liberais aplicados às questões econômicas.

Um dos pilares fundamentais é a não intervenção externa no controle da economia. Os defensores dessa ideia entendem que somente a ausência de controle estatal é capaz de permitir crescimento e fortalecimento da economia de um país.

O liberalismo econômico também se baseia na liberdade individual de escolha, tanto para as empresas como os trabalhadores. A valorização do trabalho assalariado e a liberdade para decidir empreender são ideias fundamentais defendidas pela doutrina.

Outra ideia adotada é a permissão da prática de livre concorrência, considerada essencial para beneficiar os consumidores, pois equilibraria a lei da oferta e da procura.

O liberalismo econômico é mais praticado em países regidos pelo sistema capitalista. Por isso, é comum que seja considerado oposto a outras ideologias que discordam de seus princípios, como acontece, por exemplo, com o comunismo e o socialismo.

Características do liberalismo econômico

As principais características do liberalismo econômico são as seguintes:

Liberalismo econômico

Adam Smith e o liberalismo econômico

Alguns pensadores e economistas contribuíram para a criação e o fortalecimento das ideias do liberalismo econômico, sendo Adam Smith (1723-1790) o mais conhecido. Sua contribuição foi fundamental e por isso ele ficou conhecido como pai do liberalismo econômico.

Adam Smith defendia que a liberdade na economia era o caminho ideal para o progresso econômico. Ele considerava que isso só seria possível em uma sociedade livre, na qual as pessoas tivessem liberdade para agir e decidir conforme seus próprios interesses.

Entretanto, apesar de defender a liberdade de escolha, Smith destacava a necessidade de ações baseadas em ética e justiça.

Para ele, ao contrário do que já havia sido proposto por outros pensadores, o mercado econômico tinha capacidade de se autorregulamentar - Smith chamou essa autorregulamentação de mão invisível. Portanto, a regulamentação externa da economia era um fator dispensável.

Ele foi um filósofo e economista adepto das ideias iluministas. Seu interesse pelo estudo da economia surgiu quando conheceu as ideias de François Quesnay (1694-1774) e Vincent de Gournay (1712-1759), os primeiros pensadores do liberalismo econômico.

Com base nos estudos iniciais de Quesnay e Gournay, Adam Smith desenvolveu e organizou as principais ideias do liberalismo econômico, publicadas no livro A Riqueza das Nações, em 1776.

Quando surgiu o liberalismo econômico?

O surgimento aconteceu durante o século XVIII, depois do enfraquecimento do mercantilismo - modelo econômico europeu vigente durante a Idade Média, baseado no controle da economia pelo Estado.

O fortalecimento do sistema capitalista, que começou a ocorrer na mesma época, impulsionou ainda mais a propagação e o fortalecimento dessas ideias.

Laissez faire, laissez passer é uma expressão francesa que pode ser traduzida como "deixai fazer, deixai passar". Desde o século XVIII é associada ao liberalismo econômico porque reflete a ideia de liberdade de decisão na economia.

Para conhecer mais sobre o assunto, leia também: O que é liberalismo? e O que é capitalismo?

Veja também

Tié Lenzi
Tié Lenzi
Formada em Direito pela Universidade Federal do Rio Grande (2009) e mestranda em Ciências Jurídico-Políticas na Universidade do Porto, Portugal.
Página publicada em 7 de Novembro de 2019 e última atualização em 7 de Novembro de 2019 às 17:11.
Aviso: Este site não está relacionado a nenhum órgão de governo, autoridade pública, empresa pública ou sociedade econômica mista.