Pesquisa Eleitoral para Presidente 2018


Pesquisa Eleitoral - Datafolha (dez/2017)

A última pesquisa eleitoral realizada pelo Datafolha para a disputa presidencial de 2018 mostra Lula na frente com 34% das intenções de voto, seguido por Jair Bolsonaro com 17%.

CandidatoIntenções de Voto (%)
Lula (PT)34%
Bolsonaro (PSC)17%
Marina Silva (Rede)9%
Geraldo Alckmin (PSDB)6%
Ciro Gomes (PDT)6%
Joaquim Barbosa (sem partido) 5%
Alvaro Dias (Podemos)3%
Manuela D`Ávila (PCdoB)1%
Michel Temer (PMDB)1%
Henrique Meirelles (PSD)1%
Paulo Rabello de Castro (PSC)1%
Branco/nulo12%
Não sabe2%

Em um cenário com onze possíveis candidatos, Lula aparece em primeiro com 34%, Bolsonaro com 17% e Marina Silva com 9%. Geraldo Alckmin e Ciro Gomes vêm na sequência com 6%, seguidos por Joaquim Barbosa com 5% e Alvaro Dias com 3%. Manuela D`Ávila, Michel Temer, Henrique Meirelles e Paulo Rabello de Castro foram citados por 1% cada um. 12% dos eleitores afirmaram que votariam em branco ou nulo e 2% ainda não sabem em quem votar.

Sem Marina, Temer e Henrique Meirelles e com Guilherme Boulos

Na simulação deste cenário Lula aparece em primeiro com 37%, seguido de Bolsonaro com 18% e Geraldo Alckmin com 8% das intenções. Em seguida, Ciro Gomes com 7%, Joaquim Barbosa com 6% e Alvaro Dias com 4%. Manuela D´Ávila, Guilherme Boulos e Paulo Rabello de Castro ficam com 1%. 14% dos eleitores disse que votaria em branco ou nulo e 4% não soube responder.

Sem Marina, Temer e Joaquim Barbosa e com Guilherme Boulos

Neste cenário Lula aparece com 37%, seguido de Bolsonaro com 19% e Geraldo Alckmin com 9%. Em seguida vêm Ciro Gomes com 7%, Alvaro Dias com 4% e Manuela D´Ávila com 2%. Henrique Meirelles, Paulo Rabello de Castro e Guilherme Boulos ficam com 1%. 14% dos eleitores disse que votaria em branco ou nulo e 5% ainda não sabe em quem votar.

Com Marina e Guilherme Boulos, sem Joaquim Barbosa e Temer

Nessa simulação Lula aparece com 36%, seguido por Bolsonaro com 18% e Marina Silva com 10%. Em seguida, aparecem Geraldo Alckmin e Ciro Gomes com 7% e Alvaro dias com 4%. Manuela D´Ávila, Paulo Rabello de Castro e Guilherme Boulos aparecem com 1%. 13% dos eleitores votaria em branco ou nulo e 2% não soube responder.

João Doria no lugar de Geraldo Alckmin e com João Amoêdo

Na simulação deste cenário Lula aparece em primeiro com 36%, seguido de Bolsonaro com 18% e Marina com 11%. Em seguida, Ciro Gomes com 7%, João Doria com 5% e Alvaro Dias com 4%. Manuela D´Ávila, João Amoêdo, Paulo Rabello de Castro e Guilherme Boulos aparecem com 1%. 14% dos eleitores disse que votaria em branco ou nulo e 2% ainda não sabe em quem votar.

Fernando Haddad no lugar de Lula

Neste cenário Bolsonaro aparece em primeiro com 21%, seguido por Ciro Gomes com 12% e Geraldo Alckmin com 11%. Em seguida Joaquim Barbosa com 8%, Alvaro Dias com 6%, Fernando Haddad com 3% e Manuela D´Ávila com 2%. Paulo Rabello de Castro, Guilherme Boulos e João Amoêdo ficam com 1%. 28% dos eleitores disse que votaria em branco ou nulo e 4% não sabe em quem votar.

Fernando Haddad no lugar de Lula, sem Marina e com Henrique Meirelles

Neste cenário Bolsonaro aparece em primeiro com 22%, seguido por Ciro Gomes com 13% e Geraldo Alckmin com 12%. Em seguida Alvaro Dias com 6%, Fernando Haddad e Manuela D´Ávila com 3% e Henrique Meirelles e Paulo Rabello de Castro com 2%. Guilherme Boulos e João Amoêdo ficam com 1%. 30% dos eleitores votaria em branco ou nulo e 5% não sabe em quem votar.

Sem Lula e com Marina Silva

Nesta simulação Bolsonaro aparece em primeiro com 21%, seguido por Marina Silva com 16% e Ciro Gomes com 12%. Em seguida Geraldo Alckmin com 9%, Alvaro Dias com 5%, Fernando Haddad com 3% e Manuela D´Ávila com 2%. Paulo Rabello de Castro, Guilherme Boulos e João Amoêdo ficam com 1%. 25% dos eleitores disse que votaria em branco ou nulo e 3% não sabe em quem votar.

Sem Lula, com Marina Silva e João Doria

Neste cenário Bolsonaro aparece em primeiro com 21%, seguido por Marina Silva com 17% e Ciro Gomes com 13%. Em seguida aparecem João Doria e Alvaro Dias com 6%, Fernando Haddad com 3% e Manuela D´Ávila com 2%. Paulo Rabello de Castro, Guilherme Boulos e João Amoêdo ficam com 1%. 27% dos eleitores votaria em branco ou nulo e 3% não sabe em quem votar.

Segundo turno

Em um segundo turno entre Lula e Geraldo Alckmin, Lula seria eleito com 52% dos votos, enquanto Alckmin atingiria 30%.

Se a disputa do segundo turno fosse entre Lula e Marina Silva, Lula ficaria com 48% das intenções voto e Marina com 35%.

Em um cenário de segundo turno entre Lula e Bolsonaro, Lula teria 51% e Bolsonaro 33% dos votos.

Em um possível segundo turno entre Alckmin e Ciro Gomes, Alckmin seria eleito com 35% dos votos e Ciro ficaria com33%.

Em um segundo turno entre Marina e Bolsonaro, Marina ficaria com 46% dos votos e Bolsonaro com 32%.

Rejeição

A taxa de rejeição no primeiro turno mostra Michel Temer como o possível candidato mais rejeitado com 71% das menções dos entrevistados, Lula aparece em seguida com 39% e Bolsonaro com 28%. Alckmin foi citado por 27% e Marina por 24%. João Doria, Fernando Haddad, Ciro Gomes e Henrique Meirelles foram citados por 22% dos eleitores.

Manuela D´Ávila foi mencionada por 18%, Alvaro Dias e Paulo Rabello de Castro por 17% , João Amoêdo e Guilherme Boulos por 16% e Joaquim Barbosa por 15%. Os que afirmaram que votariam em qualquer um dos candidatos somaram 1%, não votariam em nenhum 3% e não sabem 2%.

Pesquisa Eleitoral - Ibope (out/2017)

A última pesquisa eleitoral realizada pelo Ibope mostra o ex-presidente Lula em primeiro lugar com 35% das intenções de voto, seguido pelo deputado federal Jair Bolsonaro com 13%. 

CandidatoIntenções de Voto (%)
Lula (PT)35%
Bolsonaro (PSC)13%
Marina Silva (Rede)8%
Geraldo Alckmin (PSDB)5%
Luciano Huck (sem partido)5%
João Doria (PSDB)4%
Ciro Gomes (PDT)3%
Alvaro Dias (Podemos)2%
Ronaldo Caiado (DEM)1%
Chico Alencar (PSOL)1%
Branco/nulo18%
Não sabe5%

Em um cenário com dez possíveis candidatos, Lula aparece em primeiro com 35%, Bolsonaro em segundo com 13% e Marina Silva em terceiro com 8%. Alckmin e Luciano Huck vem na sequência com 5%, seguidos por João Doria com 4%, Ciro Gomes com 3% e Alvaro Dias com 2%.  Ronaldo Caiado e Chico Alencar foram escolhidos por 1% e outros candidatos tiveram menos de 1% das intenções de voto. 18% dos eleitores afirmaram que votariam em branco ou nulo e 5% ainda não sabem em quem votar.

Fernando Haddad no lugar de Lula

Se Fernando Haddad entrasse na disputa no lugar de Lula, Bolsonaro e Marina Silva ficarim empatados com 15%, seguidos por Luciano Huck com 8% e Ciro Gomes e Geraldo Alckmin com 7% cada. João Doria ficaria com 5% e Alvaro Dias com 3%. Henrique Meirelles, Fernando Haddad, Ronaldo Caiado, Chico Alencar e João Almoêdo aparecem com 1%. 28% afirmaram que votariam em branco ou nulo e 6% não sabe em quem votar.

Sem Luciano Huck e João Doria

Em uma simulação sem Luciano Huck e João Doria, Lula aparece em primeiro com 35%, seguido de Bolsonaro com 15% e Marina Silva com 13% das intenções. Em seguida, Geraldo Alckmin com 7%, Ciro Gomes com 5% e Alvaro Dias com 3%. Ronaldo Caiado, Chico Alencar  e João Amoêdo ficam com 1% e Henrique Meirelles com 0%. 19% dos eleitores disse que votaria em branco ou nulo e 4% não sabe responder.

Sem Geraldo Alckmin e Luciano Huck

Em uma cenário sem a participação de Geraldo Alckmin e Luciano Huck, Lula aparece com 36%, seguido por Bolsonaro com 15% e Marina Silva com 11%. Em seguida, aparecem Ciro Gomes e João Doria com 5% e Alvaro dias com 3%. Ronaldo Caiado, Chico Alencar  e Henrique Meirelles ficam com 1% e João Amoêdo com 0%. 19% dos eleitores votaria em branco ou nulo e 3% não soube responder.

Fernando Haddad no lugar de Lula e sem João Doria e Luciano Huck

Nessa simulação, Jair Bolsonaro e Marina Silva aparecem empatados em primeiro lugar com 18% das intenções de voto, seguidos por Ciro Gomes com 9% e Geraldo Alckmin com 8%. Em seguida, Alvaro Dias com 4%, Chico Alencar e Fernando Haddad com 2% cada e Ronaldo Caiado, Henrique Meirelles e João Amoêdo com 1%. 31% dos eleitores disseram que votariam em branco ou nulo e 5% não sabem em quem votar.

Fernando Haddad no lugar de Lula e João Dória no lugar de Geraldo Alckmin

Nesse cenário, Marina Silva aparece em primeiro com 19%, seguida por Jair Bolsonaro com 17% e Ciro Gomes com 11%. Aparecem em seguida João Doria com 6%, Alvaro Dias com 4% e Fernando Haddad com 2%. Chico Alencar, Ronaldo Caiado, Henrique Meirelles e João Amoêdo ficam com 1%. 32% dos entrevistados disse que votaria em branco ou nulo e 5% não sabe em quem votar.

Pesquisa espontânea

Na pesquisa sem apresentação dos possíveis candidatos Lula aparece com 26%, seguido de Bolsonaro com 9% e Marina Silva com 2%. Também foram citados Ciro Gomes, Dilma Rousseff, Geraldo Alckmin, João Doria e Michel Temer com 1%. Outros candidatos com menos de 1% das intenções de voto foram citados por 3% dos eleitores. 26% votariam em branco ou nulo e 5% não sabem em quem votar.

Pesquisa Eleitoral - MDA Pesquisa (set/2017)

Segundo a mais recente pesquisa realizada pelo instituto MDA Pesquisa, divulgada dia 19 de setembro de 2017, pela CNT (Confederação Nacional do Transporte), mostra o ex-presidente Lula em primeiro com 32% das intenções de voto, enquanto o deputado federal Jair Bolsonaro aparece em segundo com 19,4%.

CandidatoIntenções de Voto (%)
Lula (PT)32%
Bolsonaro (PSC)19,4%
Marina Silva (Rede)11,4%
Geraldo Alckmin (PSDB)8,7%
Ciro Gomes (PDT)4,6%
Branco/nulo19%
Indecisos4,9%

Em um cenário com cinco possíveis candidatos, Lula aparece na frente com 32% das intenções de voto, seguido por Jair Bolsonaro com 19,4%. Marina Silva ficou na terceira posição com 11,4%, Geraldo Alckmin vem em seguida com 8,7% e Ciro Gomes com 4,6%. Os votos em branco ou nulos somaram 19% e os indecisos 4,9%.

Aécio Neves no lugar de Alckmin

Caso Aécio Neves entrasse na disputa no lugar de Alckmin, Lula continuaria em primeiro, com 32,4% das intenções de voto. Jair Bolsonaro continua em segundo com 19,8%, seguido por Marina Silva com 12,1%. Ciro Gomes aparece em seguida com 5,3% e Aécio Neves com 3,2%. Os votos em branco ou nulos totalizaram 21,9% e os que não sabem em quem votar 5,3%.

João Doria no lugar de Alckmin

Em uma simulação com João Doria no lugar de Alckmin, Lula também aparece na liderança com 32,7% das intenções de voto, seguido por Jair Bolsonaro que obteve 18,4%. Marina Silva continua em terceiro com 12%, seguida por João Doria com 9,4% e Ciro Gomes com 5,2%. Os votos em branco ou nulo foram escolhidos por 17,6%, enquanto 4,7% ainda estão indecisos.

Segundo turno

Em um possível segundo turno entre Lula e Jair Bolsonaro, o ex-presidente seria eleito com 40,5% das intenções de voto, enquanto Bolsonaro ficaria em segundo com 28,5%. Os votos em branco ou nulo somaram 27% e os indecisos 4%.

Em uma disputa direta entre Lula e Marina Silva, Lula venceria com 39,8% das intenções de voto, contra os 25,8% alcançados por Marina. 31,3% afirmaram que votariam em branco ou nulo e 3,1% ainda não sabem em quem votar.

Caso Lula enfrentasse Geraldo Alckmin no segundo turno, seria eleito com 40,6% das intenções de voto, enquanto Alckmin ficaria em segundo com 23,2%. Os votos em branco ou nulo totalizaram 31,9% e os que estão indecisos 4,3%.

Em um cenário com Lula e João Doria, o ex-presidente alcançaria a vitória com 41,6% das intenções de voto, contra os 25,2% obtidos por Doria. 28,8% optaram pelo voto em branco ou nulo e 4,4% ainda não sabem em quem votar.

Se a disputa fosse entre Lula e Aécio Neves, Lula seria eleito com 41,8% das intenções de voto, enquanto Aécio ficaria na segunda posição com 14,8%. Os votos em branco ou nulo totalizaram 39,6% e os indecisos 3,8%.

A pesquisa foi realizada entre os dias 13 e 16 de setembro de 2017, com 2002 entrevistados em 137 municípios brasileiros. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais para mais ou para menos com um nível de confiança de 95%. A pesquisa foi divulgada pelo site cnt.org.br.

Pesquisa Eleitoral - Datafolha (jun/2017)

A última pesquisa eleitoral realizada pelo Datafolha para a corrida presidencial de 2018 mostra o ex-presidente Lula na frente com 30% das intenções de voto. Seguido pelo deputado federal Bolsonaro com 16%, que está empatado tecnicamente com a ex-senadora Marina Silva, que obteve 15%.

CandidatoIntenções de Voto (%)
Lula (PT)30%
Bolsonaro (PSC)16%
Marina Silva (Rede)15%
Alckmin (PSDB)8%
Ciro Gomes (PDT)5%
Luciana Genro (PSOL)2%
Eduardo Jorge (PV)2%
Ronaldo Caiado (DEM)2%
Branco/nulo18%
Não sabe2%

Em um cenário com oito possíveis candidatos, Lula aparece em primeiro com 30%, Bolsonaro com 16%, divide a segunda posição com Marina Silva que foi escolhida por 15%. Alckmin vem na sequência com 8%, seguido por Ciro Gomes com 5%. Luciana Genro, Eduardo Jorge e Ronaldo Caiado foram citados por 2% cada, enquanto 18% afirmaram que votariam em branco ou nulo e 2% ainda não sabem em quem votar.

João Doria no lugar de Alckmin

Com o atual prefeito de São Paulo João Doria no lugar de Alckmin, Lula também lidera com 30% das intenções de voto, Marina e Bolsonaro continuam empatados, com 15% cada, seguidos por João Doria com 10% das intenções de voto. Ciro Gomes aparece em seguida com 6%, enquanto Luciana Genro, Eduardo Jorge e Ronaldo Caiado obtiveram 2% cada. 16% afirmaram que votariam em branco ou nulo e 2% não sabem em quem votar.

Joaquim Barbosa no lugar de Ciro Gomes

Em uma simulação com Joaquim Barbosa, as três primeira posições continuam as mesmas. Lula aparece na frente com 30%, enquanto Marina e Bolsonaro permanecem empatados com 15% cada. Joaquim Barbosa tem 11% e Alckmin 8%, enquanto Luciana Genro, Eduardo Jorge e Ronaldo Caiado, continuam com 2% cada. 14% disseram que votariam em branco ou nulo e 2% ainda não sabem em quem votar.

Joaquim Barbosa e João Doria

Testaram também um cenário com Joaquim Barbosa e João Doria, onde Lula aparece com 29%, seguido por Marina com 15%, Bolsonaro com 13%, Joaquim Barbosa com 10% e João Doria com 9%. Luciana Genro e Eduardo Jorge aparecem com 2% cada, seguidos por Ronaldo Caiado com 1%. Os votos em branco e nulos somaram 15% e os que não sabem em quem votar 2%.

Sérgio Moro no lugar de Ciro Gomes

Simularam ainda uma hipótese com o juiz Sérgio Moro. Aqui Lula foi escolhido por 29% dos entrevistados, enquanto Moro e Marina aparecem com 14% cada, empatados tecnicamente com Bolsonaro que obteve 13%. Alckmin vem em seguida com 6%, Luciana Genro e Eduardo Jorge obtiveram 2% cada e Ronaldo Caiado 1%. 15% disseram que votariam em branco ou nulo e 2% continuam indecisos.

Rejeição

A taxa de rejeição no primeiro turno mostra Lula como o mais rejeitado com 46% das menções dos entrevistados, Alckim aparece em seguida com 34% e Bolsonaro com 30%. Haddad foi citado por 28%, Ciro Gomes por 26% e Marina por 25%.

Luciana Genro foi mencionada por 24%, Ronaldo Caiado por 23%, Sérgio Moro por 22%, Eduardo Jorge por 21%, João Doria por 20% e Joaquim Barbosa por 16%. Os que afirmaram que votariam em qualquer um dos candidatos somaram 3% e os que não votariam em nenhum, outros 3%.

Segundo turno

Em um possível segundo turno entre Lula e Alckmin, o ex-presidente venceria com 45% das intenções de voto, enquanto Alckim ficaria em segundo com 32%. Os votos em branco ou nulo totalizaram 22% e os indecisos 2%.

Se Lula enfrentasse João Doria no segundo turno, seria eleito com 45% das intenções de voto, e Doria ficaria na segunda posição com 34%. 19% optaram pelo voto em branco ou nulo e 2% não sabem em quem votar.

Em uma disputa direta entre Lula e Marina, os dois candidatos aparecem empatados com 40% das intenções de voto cada. 19% afirmaram que votariam em branco ou nulo e 1% ainda estão indecisos.

Caso Lula e Bolsonaro concorressem em um segundo turno, Lula seria eleito com 45%, enquanto Bolsonaro ficaria em segundo com 32%. Os votos em branco ou nulo somaram 21% e os que não sabem em quem votar 1%.

A pesquisa foi realizada entre os dias 21 e 23 de junho de 2017, com 2.771 entrevistados em 194 cidades brasileiras. A margem de erro é de 2 pontos percentuais para mais ou para menos com um nível de confiança de 95%. A pesquisa foi divulgada pelo site folha.uol.com.br.

Página publicada em 30 de Outubro de 2017 e última atualização em 4 de Dezembro de 2017 às 13:12.
Aviso: Este site não está relacionado a nenhum órgão de governo, autoridade pública, empresa pública ou sociedade econômica mista.